10/01/2014

Dakar 2014 – Iveco conquista sua primeira vitória


A Iveco conquistou a sua primeira vitória em etapas do Rally Dakar nesta segunda-feira (06/01). Após superar os 304 quilômetros de deslocamento e os 400 quilômetros do trecho especial, o holandês Gerard de Rooy, piloto do caminhão Iveco Powerstar número 501, terminou em primeiro lugar na segunda etapa disputada entre as cidades de San Luis e San Rafael, na Argentina.

Durante a especial, De Rooy parou para auxiliar um competidor que capotou a sua frente – foram cerca de 20 minutos de auxílio. Ao final da disputa, a direção de prova considerou a atitude desportiva de De Rooy e descontou o tempo perdido, levando-o à primeira colocação com o tempo de 03h58min17s, marca que lhe deu uma vantagem de 13 minutos e 20 segundos sobre o segundo colocado da etapa. Com este resultado, De Rooy passa a liderar a classificação geral de caminhões do Dakar, com o tempo total de 06h46min42s (e uma vantagem de 13 minutos e 57 segundos em relação ao segundo lugar).
Mais dois caminhões Iveco terminaram entre os 10 primeiros da segunda etapa disputada ontem: o holandês Hans Stacey chegou em 4º lugar, com o Trakker Evolution 3, enquanto o francês Jo Adua foi o 9º colocado, com seu Iveco Trakker. O espanhol Pep Vila Roca, ao volante do Iveco Trakker, chegou em 16º.

Na classificação geral, três caminhões da Iveco fazem parte do “Top 10”: além de De Rooy em primeiro, Stacey está em 4º e Adua em 9º, enquanto Vila Roca figura na 12ª posição.

“O trecho especial desta segunda etapa foi muito bom, apesar de longo (400 quilômetros). As partes com dunas e rios foram excelentes. Nos trechos com areia, fizemos uma intensa disputa de ultrapassagens com o caminhão Kamaz do russo Ayrat Mardeev. Porém, ele cometeu um erro em um trecho estreito de um desfiladeiro e acabou capotando. Estávamos em segundo lugar, mas paramos para ajudá-lo”, explicou Gerard de Rooy.

O desafio da terceira etapa, que será disputada nesta terça-feira (07/01) é o trecho entre as cidades argentinas de San Rafael e San Juan. Serão 295 quilômetros de deslocamento e 301 quilômetros de trecho especial. Os competidores experimentarão pela primeira vez a paisagem das montanhas, em uma região próxima à Cordilheira dos Andes. Um dos destaques da região é o monte Aconcágua, cuja altitude é de 6.962 metros, sendo o ponto mais alto das Américas e o mais alto fora da Ásia.

Batizado de “A Odisseia”, o Rally deste ano será um dos mais extensos e desafiadores dos últimos tempos. A corrida vai atravessar três países (Argentina, Bolívia e Chile), e seu término será no dia 18 de janeiro em Valparaíso, no Chile.

Nenhum comentário:

Postar um comentário