16/12/2015

Primeiros leitões nascem na Granja Carboni de Taquara Verde

Aconteceu nessa semana o nascimento dos primeiros leitões da genética Topigs Norsvin na unidade de Taquara Verde, Caçador-SC, da Agropecuária Carboni que alojou recentemente 2.830 matrizes suínas. A unidade tem capacidade para alojar 3.000 matrizes e produção estimada em 6.800 leitões por mês. A estrutura atende os mais modernos requisitos para qualidade e saúde animal.

A granja foi construída seguindo os princípios modernos de eficiência operacional e bem-estar animal e tem capacidade total para alojar 3.000 matrizes. Conta com o sistema de gestação coletiva com estações de alimentação computadorizada, permitindo melhor controle nutricional das fêmeas e manejo na fase de gestação.

Esse modelo de alimentação permite que as fêmeas tenham livre acesso à ração, independente do horário, porém, o volume de alimento diário disponibilizado por fêmea é definido previamente de acordo com a demanda individual e parametrizado no sistema. Ao acessar o comedouro, o sensor eletrônico identifica o número do chip da fêmea e programa a quantidade de ração que sairá do reservatório para o comedouro retrátil.

Outra tecnologia implantada é o sistema computadorizado para identificação de retorno ao cio, o qual permite maior eficiência neste manejo e otimização dos recursos operacionais no modelo confinado de produção de suínos. Neste caso, um sensor eletrônico identifica o número e tempo de visitação na baia do macho, indicando a fêmea que está em cio.

A unidade de Taquara Verde da Agropecuária Carboni irá receber exclusivamente animais e material genético da Topigs Norsvin. Está localizada em uma região estratégica do estado de Santa Catarina, porque além da distância de outras criações de suínos, pessoas e veículos, também está protegida por uma grande área de reflorestamento, garantindo a biosseguridade dos animais.

Segundo o gerente de produção da Topigs Norsvin, Lisandro Haupenthal, as matrizes estão projetadas para atender a demanda dos protocolos de testes para avaliação de desempenho das futuras matrizes e machos reprodutores, permitindo o fácil manejo com os animais e condição ergométrica para os funcionários.

A nova multiplicadora será um ponto chave para o negócio da empresa. “Sendo esta região uma das principais na produção de suínos, a granja nos permite maior agilidade na entrega para os clientes do Sul, o que contribui também com o bem-estar animal”, afirma Fernanda Valério, coordenadora de Supply Chain da Topigs Norsvin.


Para o diretor do Grupo Carboni, Osmar Carboni, a nova unidade representa um grande passo no que diz respeito a implantação de tecnologias e boas práticas na suinocultura do Brasil. "Temos um excelente suporte da Topigs para trazer o que existe de melhor em produção de suínos no mundo, temos convicção que essa unidade será referência na suinocultura regional", analisa Carboni.

Nenhum comentário:

Postar um comentário